A filosofia de gestão Lean Seis Sigma

Atualmente é comum as empresas falarem que incorporaram os conceitos do Lean Seis Sigma em seu sistema de gestão, ou seja, estão utilizando o conceito japonês do Lean Manufacturing juntamente com o conceito americano do Seis Sigma. Mas o que vem a ser a filosofia de gestão Lean Seis Sigma? Realmente é possível integrar os dois modelos em uma mesma filosofia de gestão?

Primeiramente vamos falar sobre o Lean Manufacturing, em síntese, a filosofia nasceu no Japão, após à segunda guerra mundial, devido a necessidade de reestruturação do mercado industrial japonês, na época não havia condições de continuar o modelo de produção em massa, pois não tinha para quem vender. Neste cenário as empresas, e em especial a Toyota, precisaram fazer diferente, e a estratégia adotada foi a redução de forma simples dos desperdícios no processo. A mentalidade desta filosofia é produzir produtos bons, o máximo do tempo possível, o mais rápido possível e já vendidos aos clientes. Com base nestes conceitos surge a “casinha” do Lean:

Já o Seis Sigma é uma filosofia de gestão baseada na redução da variação do processo como forma de reduzir os defeitos, ela foi desenvolvida na Motorola (USA) na década de 80. Dado o apelo estatístico e a complexidade da filosofia é comum vermos sua “casinha” com a seguinte configuração:

Como podemos ver, o Seis Sigma deve ser fundamentado no planejamento estratégico, tendo como foco projetos que aumentam a lucratividade da empresa estando alinhado com a alta direção “comprando” e apoiando a ideia e é claro sendo conduzido em um método estrutura (em geral DMAIC ou DMADV) de análise e solução de problemas. Um ponto fundamental que atrapalha o desempenho do seis sigma, que não encontramos nos livros, é que a filosofia precisa de tempo, pois há necessidade de serem feitos estudos e análises antes da tomada de ação. E na prática dificilmente temos este tempo disponível, afinal os problemas e as perdas estão acontecendo e é comum a liderança cobrar ações.


O Lean Seis Sigma surge então da fusão entre estas duas filosofias de gestão. Nela o foco passa a ser além de trabalhar para redução de desperdícios com as ferramentas do Lean, ter o foco na redução da variação do processo. A ideia é a seguinte, os conceitos do Lean auxiliam no mapeamento do processo (Value Stream Mapping – VSM), neste processo já visualizamos oportunidades de eliminação de desperdícios simplesmente indo ao Gemba. A seguir as ferramentas do seis sigma auxiliaram na melhoria da capacidade das atividades que agregam valor (no próximo artigo discutiremos o conceito de agregar valor), com isso conseguimos eliminar atividades inseridas no processo devido a ineficiência (exemplo: inspeção ou retrabalho).


De forma visual a ideia do Lean Seis Sigma fica assim:


Posts Em Destaque
Arquivo