Compreendendo a filosofia Seis Sigma

Com o aumento da competitividade no mundo empresarial, as empresas têm cada dia mais buscado novas formas de sobreviver através das filosofias de gestão. O Seis Sigma é um modelo de gestão baseado na redução da variação do processo como forma de reduzir a probabilidade de ocorrência das falhas e consequentemente aumentar a performance dos processos.

Analise a seguinte situação, dois jogadores chutam sete bolas ao gol:

Ambos conseguem fazer os sete gols, contudo a variação nos chutes do jogador B foi menor do que a variação nos chutes do jogador A. Se tivesse que apostar em quem acertaria o oitavo chute, com certeza o jogador B seria a escolha. Agora e se o tamanho do gol fosse menor, será que os dois jogadores ainda estariam empatados em número de gols? Provavelmente não, isto é o que vem a ser o conceito do Seis Sigma, quanto menor for a variação do processo menor será o número de defeitos.


Porque Seis Sigma?


O termo sigma na estatística é chamado de Desvio Padrão, o desvio padrão pode ser interpretados como a dispersão estatística de cada valor em relação à média dos dados, ou seja, um baixo desvio padrão indica que os dados tendem a estarem próximos da média, enquanto que um alto desvio padrão indica que os dados estão mais espalhados.

A filosofia Seis Sigma recebe este nome devido à relação do nível sigma com a quantidade de defeitos gerados, conforme podemos ver na figura abaixo, Seis Sigma é quase a perfeição.

A estrutura do Seis Sigma


Para que a organização obtenha o sucesso na adoção da filosofia Seis Sigma é importante que seus pilares fundamentais sejam construídos com base no Planejamento Estratégico, estes pilares são: Comprometimento da Alta Direção, Método Estruturado e Aumento da Lucratividade.

Método Estruturado: Para se alcançar os resultados proposto pelo Seis Sigma é de fundamental importância conduzir os projetos com base em um método estruturado de análise e solução de problemas. Aqui foram criados os métodos DMAIC e DMADV.


Comprometimento da Alta Direção: A aplicação dos métodos estatísticos na resolução dos projetos muitas vezes exige da organização paciência, pois há toda uma sequência de lógica de aplicação dos métodos, o que inevitavelmente faz com que o resultado não seja obtido da noite para o dia. Com isso faz se necessário o comprometimento da alta direção com o Seis Sigma, a qual deve suportar os projetos de forma a prover os recursos necessários (recursos tanto no sentido de investimento quanto na disponibilização do tempo para que os projetos possam ser executados).


Aumento da Lucratividade: Conforme visto nos primeiros dois pilares, não é simples aplicar o Seis Sigma, justamente por isso se faz necessário que os projetos gerem retornos financeiros de forma a aumentar a lucratividade da organização (tanto atuando para reduzir os custos quanto no aumento das vendas).


Posts Em Destaque
Arquivo